12.4.03

Querida família,

Como vão as coisas aí na fazenda? Sei que estou há um bom tempo sem dar notícias. Mas é que a minha vida aqui virou de cabeça para baixo. Decidi começar um negócio próprio e abri uma casa de pastel de palmito. Era pra vender só pastel de palmito. Mas como palmito estava em falta, fui obrigado a improvisar e fazer pastel de faisão. O faisão é meio caro e os meus trinta e oito sócios estão com medo da falência. Mas esse não foi o maior problema. O pior de tudo é que eu abri a lanchonete na Barra. E na Barra é tudo em inglês. Como não entendo nada de inglês, usei para o nome do lugar a única expressão que eu conheço no idioma de Shakespeare: "I Am The Eggman".

No entanto, na hora de fazer o letreiro da casa, eles me ofereceram um outro muito mais barato, que diz "I Love This War". Não sei bem o que significa "I Love This War", mas o preço tava tão em conta que eu não pude deixar de aproveitar. O nome da minha pastelaria de palmito passou a ser então "I Love This War".

Finalmente, apareceram alguns manifestantes aqui em frente, protestando contra alguma coisa que eu não entendia o que era. Eram uns 3.454.653, aproximadamente. Eles diziam que eram pacifistas e eu fiquei tranqüilo. Até que quebraram a pastelaria toda. Mataram até os faisões. E ainda me obrigaram a ficar ouvindo Jorge Vercilo. Esses pacifistas são meio radicais.

Estou agora pensando em mudar de ramo. Acho que tem um pessoal meio contra pastéis de palmito.

Saudades,
Daniell.

vida + ou -

Nenhum comentário: