16.4.07

A chegada do “alemão”

- Nós estamos casados há 52 anos! Lembro-me de tudo!

- 53! Mas não direto!

- É! Não direto. Casamo-nos em 1955...

- 1954! E nos separamos oito meses depois.

- Isso mesmo. Aí, eu me mudei para a Bahia.

- Pernambuco!

- Ah! É! Pernambuco!




- Morei lá durante seis anos e quatro meses.

- Quatro anos e seis meses.

- Ou isso! Um dia, fui a uma festa, no Rio e a encontrei com uma amiga.

- Foi em São Paulo. Eu estava com meu marido e ele com uma amiga.

- É mesmo. Ela se separou e começamos, novamente, a nos ver.

- Ele se separou. Eu fiquei viúva!

- Dá no mesmo. Depois de seis meses, tornamos a nos casar.

- Foram quatro meses.

- Não faz diferença. Tivemos dois filhos...

- Um filho e uma filha.

- O que eu disse? E vivemos felizes, desde então.

- Tornamos a nos separar depois de sete anos.

- Isso.

- Voltamos a nos casar três anos depois...

- Foram dois anos.

- Pois é. E vivemos felizes desde então.

- Separamo-nos mais duas vezes.

- É. Mas o que importa, é que eu estou perfeitamente bem, Doutor.

- Mija na cama toda noite!

- Não é bem assim. A Gilda é que é cismada.

- Hilda!

Antes feio, o blog!

Um comentário:

maete disse...

teu blog é ótimo. adoro!