28.7.09

A Criação do Mundo, vista pelo Manhattan Connection

( Prólogo )

LUCAS MENDES ( para a câmera ): Em Saturno, vão-se os anéis e ficam as ênclises. Em Vênus, avistar o monte a olho nu só pode dar sacanagem. Em Mercúrio, o Sol é para todos - literalmente. Na Terra recém-criada, um jardim, uma macieira e uma descoberta de extrema gravidade, e não, não falamos de sir Isaac Newton. Aqui, na conexão, os quatro cavaleiros do Apocalipse que falarão mesmo é do Gênesis: Caio Blinder, Diogo Mainardi, Ricardo Amorim e Pedro Andrade.

( Entra a abertura, com a musiquinha que lembra show erótico, e o vocal masculino sussurrando algo que soa como “I’m demented, I’m demented”. Volta Lucas Mendes )

LUCAS MENDES: Nesta semana foi criada a Terra, e ontem Deus já parou pra descansar. ( para Caio Blinder: ) Isso mostra que Deus é brasileiro?

CAIO BLINDER: Bom, quem odeia o Brasil irá concordar que isso demonstra a lassidão dos trópicos. Quem gosta do Brasil verá nisso a magnificência de ser brasileiro, e...

DIOGO MAINARDI ( em off ): Isso, Caio. Explica a piada, e desenha, também, pro Lula colorir.

CAIO BLINDER ( risadinha nervosa ): Eu faria isso se você não me interrompesse a todo momento ( volta-se para Lucas Mendes: ) O caso é que Deus pode ter se naturalizado brasileiro mas na verdade é israelense. Assim, não vai faltar quem diga que isso tudo é lobby judaico para dominação do Éden. ( outra risadinha nervosa )

LUCAS MENDES: Ô, Ricardo. Por que Deus foi criar justo a Terra?

RICARDO AMORIM: Olha, Lucas, tem que ver a conjuntura. O negócio é que Deus pensou grande e criou primeiro Saturno - mas a construção dos anéis acabou superfaturada, e isso começou a sugar a verba feito um buraco negro. Como planeta é commodity, as ações sofreram uma queda acentuada, desestabilizando a liquidez e gerando boatos de quebra no mercado financeiro. Foi para abafar isso tudo e desviar a atenção que Deus criou a Terra.

LUCAS MENDES: Ô, Diogo. Por que os anéis de Saturno foram superfaturados, hein?

DIOGO MAINARDI: Bom, o escândalo do anelão foi surpresa só pra quem não acompanha o noticiário. Quem leu minha coluna na Veja de dois meses atrás sabe que só tinha lulista na licitação. Agora, claro, os governistas vão dizer que a CPI de Saturno é golpe.

CAIO BLINDER ( em off ): Diogo, pra Paulo Francis só estão faltando as penas, hein?

DIOGO MAINARDI: Que penas, Caio?

CAIO BLINDER: As penas pro crime de calúnia e difamação, depois do processo da diretoria da Petrobras! ( Cai na risada. Nervosa )

( Diogo diz que Caio melhorou muito as piadas, o que já não aconteceu com as opiniões; Ricardo diz que Diogo está se esquecendo das licitações cósmicas na era FHC – falam todos ao mesmo tempo, igual a um Saia Justa de cuecas )

LUCAS MENDES: ( pondo ordem na casa ) No próximo bloco, uma maçã que deu o que falar – e não, não falamos da administração Bloomberg. Enquanto isso, fiquem com cenas de “Seis dias que abalaram o Mundo”, mostrando a Criação, dia a dia: a luz, as águas, a terra, as plantas, os animais e o homem, ao som de Begin the Beguine, de Cole Porter. Angélica, no princípio eram as trevas?

( Entram as cenas que Lucas anunciou, com a trilha. Corta para os comerciais. Entra novamente a musiquinha pornô. Volta o bloco )

LUCAS MENDES: No princípio era o verbo. Depois entrou o sujeito oculto. Ele trouxe uma maçã, pra testar os predicados de Eva. Que ficou cheia de reticências, e...

DIOGO MAINARDI ( em off ): Ô, Lucas. Quem redige esses textos aí é o Caio...?

CAIO BLINDER ( risadinha nervosa ): Caramba, o Diogo deve ir dormir pensando em mim.

DIOGO MAINARDI: Penso, sim. Os carneirinhos já não estavam mais tão monótonos.

LUCAS MENDES: ( retomando a palavra ) Bom, como eu ia dizendo, uma maçã pôs tudo a perder. Adão e Eva perderam o paraíso, Deus perdeu a confiança na raça humana e o redator da Bíblia perdeu a paciência, porque a partir daí ele pula direto para a Arca de Noé. Ô, Ricardo, pode uma maçã fazer isso tudo?

RICARDO AMORIM: Claro que pode, Lucas: a maçã, uma valiosa commodity numa monocultura como era o caso do Éden, estava supervalorizada. Quando ela caiu na cotação agrícola, por causa da serpente, o spread negativo puxou pra baixo todo o segmento de hortifruti, que é o setor produtivo mais presente no Gênesis. Depois disso, só o dilúvio mesmo.

( Entra outro momento Saia Justa porque Diogo Mainardi acha que a pecuária é que é o setor mais produtivo do Gênesis, e que isso de privilegiar a lavoura é coisa de esquerdista; Caio Blinder entende “skatista” e, com uma risadinha nervosa, pergunta o que será então que os surfistas acham; Ricardo Amorim afirma que ele mesmo faz trekking, mas não vê correlação entre as coisas; Lucas Mendes mais uma vez põe ordem na casa, anunciando o próximo bloco. Entra musiquinha pornô etc, volta musiquinha pornô, entra de novo Lucas Mendes )

LUCAS MENDES: Nosso correspondente no jardim do Éden, Pedro Andrade, fala agora dos melhores points turísticos do local, além da culinária. Pedro, Eva viu a uva?

( Pedro Andrade aparece seminu, trajando só uma gravata e uma folha de parreira. Ao fundo, o Jardim do Éden )

PEDRO ANDRADE: Claro que viu, Lucas: afinal, foi da parreira que ela tirou a folha pra se cobrir. Mas Eva viu também o potencial da maçã. A partir daí, a culinária no paraíso nunca mais foi a mesma. Eu mesmo já provei, aqui no Heaven’s Gate - o restaurante mais descolado do Éden - todas as especialidades de appfelstrüdel, e falei com o casal de proprietários, que garantiram que não experimentar é que é um pecado.

( Pedro Andrade então começa a conversar em hebraico com Adão e Eva. Os dois falam ao mesmo tempo, com tradução simultânea de Pedro, em áudio sobreposto. O casal passa a discutir acaloradamente porque Eva quer inventar uma nova utilidade para a maçã, que é colocá-la na boca de um porco assado, mas Adão argumenta que isso não é nada kosher. O clima esquenta. Eva acusa Adão de não ter visão comercial. O Anjo Gabriel entra no meio com a espada de fogo. Pedro prudentemente sai de cena, mastigando um naco do pernil e fazendo sinalzinho de aprovação para a câmera. Fecha o bloco. Música pornô, comercial, música pornô. Volta o estúdio )

LUCAS MENDES: Bom, já que o assunto do programa é a Criação, e mais especificamente, o Todo-Poderoso, a pergunta da semana é: Paulo Francis morreu?

DIOGO MAINARDI: Morreu pra você, âncora ingrato. Pro Caio ele continua lá, puxando o pé até hoje.

CAIO BLINDER: E continua tendo o saco puxado pelo Diogo. ( risadinha nervosa )

LUCAS MENDES: Ô, Ricardo. Numa visão macroeconômica, você acha que foi o Paulo Francis que criou o mundo?

RICARDO AMORIM: Olha, Lucas, só se foi num dia em que ele estava com baixa auto-estima...

CAIO BLINDER: O Francis, com baixa auto-estima?!?!? ( risadinha histérica )

RICARDO AMORIM: ...o que prova matematicamente que Deus não existe.

( Mediante a conclusão, a GNT deixa também de existir e o programa sai do ar. É o fim do mundo )

Ao Mirante, Nelson!

Um comentário:

Daykerson disse...

Passando para uma visita rápida. Gostei do que ví aqui. Meu blog andou inativo desde ano passado, mas resolvi reativa-lo, e agora estou buscando novos amigos blogueiros, e novas pessoas que gostem de escrever, como eu.
Posso linkar seu blogger no meu?
Passe pra uma visita quando puder!
Até!