30.1.07

EXEMPLAR COMPÊNDIO SOBRE A FALTA DE TEMPO

Roma não se fez em um dia: foram doze horas corridas, sem intervalo para o almoço. A pressa foi tanta que até hoje você vê o Coliseu, lá, incompleto. O paraíso foi criado em cinco dias, em vez dos quatro bilhões de anos regulamentares, que incluiriam licitação, sub-empreitas e acabamento – e aí ele acabou entregue sem a nascente do Nilo. Os dias que abalaram o mundo foram só dez porque o John Reed tinha gasto todo o adiantamento da editora e precisava mandar os originais logo. Já eu tenho que entregar seis campanhas atrasadíssimas e não anda me sobrando tempo para postar. Ei, idéia para post: parodiando H. G. Wells, A Máquina da Falta do Tempo. Cientista ocupadíssimo é contratado por uma megacorp nipo-americana para desenvolver em tempo recorde um

Ao Mirante, Nelson!

6 comentários:

Jan disse...

Bela reforma, chefe! Vâmo chacoalhar isso aqui!
Se eu atingir a meta do mês posso tirar férias?...rs

Ratapulgo disse...

Num chacoaia muito
sinão eu caio!

;)

Nelson Moraes disse...

Eu ia dizer que até agora não vim agradecer a citação porque ando sem tempo - mas aí seria uma piada muito fácil, e então

strix disse...

Sei lá como dizer.
Mas a MEG não morreu.
Foi apenas um suicídio virtual.
Confirmação do que digo (procurem no Google o blog "De Olho na Capital" e confiram.
Mas não deixa de ser triste.
Strix.

Priscila Andrade disse...

Nelson, muito b

z3 disse...

Há! Excelente exemplo de exemplar.